Resumão Game of Thrones – Parte 1: Os Primeiros Homens e as primeiras coisas

WINTER IS HERE!

Gente, uma semana de inverno já deu tempo de sentir frio (até no Rio de janeiro, que é a cidade imune a White Walkers porque aqui não tem inverno) e de bater uma carência de Game of Thrones, que jogou a próxima temporada pra 2019 e o próximo livro pra 2000-e-quando-ficar-pronto.

Com esse buraco existencial em 2018, nós fãs temos poucas opções e uma delas é rever tudo, né. Fazer o quê? E é nisso que eu quero ajudar vocês. Esse post é o primeiro de uma série de posts pra relembrar resumidamente os acontecimentos e preparar vocês pra última temporada, já que a gente tem tempo de sobra até ela chegar. É feito pra vocês que não têm tempo ou paciência de assistir novamente 67 episódios, mas já esqueceram de tudo. Só que eu vou aproveitar pra explicar de um jeito que também sirva pra quem começou a série e desistiu porque é muito nome difícil, muita gente parecida, e se perde, ou pra vocês que nunca nem viram porque acham que é uma série sobre dragões que só faz sucesso pela crueldade e nudez. Sabe nada.

 

E claro, já que a proposta é lembrar do que aconteceu, nunca é demais avisar:

CONTÉM SPOILERS (da série e dos livros)

Shall we begin?

 

ERA UMA VEZ um continente chamado WESTeros do lado esquerdo do mapa e um chamado ESsos do lado direito do mesmo. Não é difícil, gente, é quase autoexplicativo se você souber os pontos cardeais e um pouquinho de inglês.

O foco da série é Westeros, que é onde fica o trono. O do jogo. Dos tronos. Mas ele não existiu sempre, claro, e primeiramente vamos relembrar um pouco da história do continente antes do trono ter sido forjado. Sim, esse primeiro post foca em coisas de antes da própria série.

 

A ERA DA AURORA

Coisa rápida, 12.000 anos antes da série, Westeros, que até então não tinha humanos, foi invadido por um povo humano vindo do continente da direita. Estes primeiros homens a habitar o continente da esquerda foram chamados de PRIMEIROS HOMENS, pasmem. Antes disso, em Westeros só tinha criatura estranha tipo gigantes, mamutes, e a principal raça que reinava até então era essa belezura aqui chamada de Filhos da Floresta (Children of the Forest). Porque parecem crianças, mas com uma vibe floresta por cima:

 

Rolou um pequeno estresse entre os Filhos da Floresta e os Primeiros Homens no estilo europeus x índios, só que essa treta durou 2 mil anos. Os Primeiros Homens chegaram pra dominar, e começaram a se sentir em casa e fazer faxina no continente incluindo derrubar umas árvores com rostos esculpidos chamadas Represeiros, que são o maior símbolo da religião dos Filhos da Floresta e o maior veículo dela, porque é através dessas árvores que os Deuses Antigos, cultuados pelos Filhos da Floresta, se comunicam com eles. Não tinha como não dar ruim.

Que linda árvore…
…wtf…
…oh, não!

 

E claro, deu ruim pros Filhos, não pros homens. Os Primeiros Homens eram mais numerosos, mais fortes, tinham armas de bronze e vestiam couro. E apesar dos Filhos usarem magia (dizem que eles afundaram o pedaço de terra que ligava os 2 continentes na época, pra tentar parar a invasão), eles perderam feio e muitos foram mortos.

Aquele pedaço de água ali no caminho TALVEZ já tenha sido terra contínua ligando os 2 continentes

 

Até que rolou finalmente um pacto entre as duas partes e a guerra acabou, pondo um fim à Era da Aurora e marcando o início da Era dos Heróis. A partir do pacto, os Primeiros Homens poderiam habitar em Westeros contanto que respeitassem os Represeiros, parando de derrubá-los, queimá-los, ou fazer qualquer coisa do tipo. Ficaram todos felizes e alguns dos homens até passaram a seguir a religião nativa dos Deuses Antigos.

S2

Um spoiler de leve agora: Durante a série, láaa pro final, a gente descobre que os Filhos da Floresta foram os responsáveis pelo surgimento de nada mais nada menos que os WHITE WALKERS! Durante essa guerra com os Primeiros Homens, os Filhos da Floresta usaram magia pra transformar um humano em White Walker, pra usar como arma contra os humanos. Não sabemos muitos detalhes sobre isso, mas claramente os Walkers fugiram do controle e se tornaram o problema que são pra todos os que vivem em Westeros.

Antes…
… depois.

 

A LONGA NOITE

Deu no que deu. Tava geral se entendendo bem depois da guerra, mas um belo dia virou noite. Um inverno louco chegou e durou uma geração inteira, matando muita gente de frio e fome. NI QUI chegou o frio, chegaram também quem? Os White Walkers, ou “Outros”. Bom trabalho, Filhos da Floresta, agora arranjaram problema pros homens e pra vocês mesmos. Homens e Filhos juntaram forças contra os Walkers, que vieram do extremo norte montados em cavalos, lobos e mamutes mortos, pegando pro exército deles todo mundo que eles matavam no caminho, já que eles controlam os mortos.

 

Essa parte a série quase não explora, mas no final das contas um homem conhecido como Azor Ahai, usando uma espada de fogo chamada Luminífera, liderou a resistência dos vivos e empurrou de volta esse bando de Walker pro norte. O povo usou armas feitas de vidro de dragão, que é o único material conhecido que funciona contra eles.

Cola esse vidro de dragão na ponta de uma vassoura e você já tem uma super lança anti-walkers

 

Existe uma profecia que diz que os White Walkers voltariam e que Azor Ahai renasceria pra liderar novamente a resistência. Sabemos que os Walkers já voltaram, mas não sabemos se a série vai querer entrar nesse mérito de quem é o Azor Ahai renascido da profecia ou se isso vai ser abordado só no livro.

You know nothing, bruxona. Não era ele.

 

Com os Walkers empurrados de volta pras terras de gelo no extremo norte, um homem chamado BRANDON STARK (aqui já caberia toda uma outra discussão, mas vou deixar as teorias pra outra oportunidade. Quem não sabe do que eu tô falando, segue o baile) conhecido como Bran, O Construtor, liderou a construção da MURALHA DE GELO, que na verdade não é feita só de gelo. Tem magia também, cortesia dos Filhos da Floresta que ajudaram os Homens na construção. A PATRULHA DA NOITE foi criada nessa época também, claro, porque seria bom botar gente nessa Muralha pra fazer guarda, né. Qualquer coisa se os Walkers voltassem, tem gente lá pra pelo menos mandar um corvo-correio pra avisar o povo. Bran também construiu WINTERFELL, fortaleza famosíssima da série, casa dos Stark até hoje, e foi nomeado o primeiro Rei do Norte.

Esse é outro Bran Stark, batizado em homenagem ao lendário Construtor. Ele foi desenvolvendo seus dons estranhos até aprender a voltar no passado e… Mudar coisas e…
…AH, MEU DEUS, SERÁ???

 

A INVASÂO ÂNDALA

Passou mais um tempo, tipo uns 4 mil anos, e veio outra invasão de outro povo humano do continente da direita pra Westeros. Os Ândalos. Era uma galera loira que usava armas de aço e cavalos em combate. Eles invadiram pela região conhecida como Vale. Até hoje os Cavaleiros do Vale são o exército montado mais famoso de Westeros, justamente pela ascendência Ândala.

 

Os caras chegaram trazendo sua religião dos Sete, que é a versão Game of Thrones do Cristianismo, com direito a livro sagrado, subjugação de povos que tinham outras crenças, noção de pecado e um Deus que, ao invés de ser representado por uma trindade, possui sete facetas. Acabaram com os Filhos da Floresta que ainda viviam ao sul da Muralha por motivos de achá-los aberração, e mataram todas as árvores Represeiros que encontraram pela frente.

Viemos claramente em paz

 

Além de exterminarem os Filhos da Floresta, ainda derrotaram os Primeiros Homens em todas as regiões do continente com exceção do Norte, que resistiu. Por isso os Stark e as outras famílias do Norte até hoje seguem a religião dos Deuses Antigos dos Filhos da Floresta: porque os homens do Norte que vemos na série são descendentes dos Primeiros Homens. Praticamente todo o resto do continente ao sul tem mais sangue Ândalo e segue a religião dos Sete. Ela passou a ser a religião oficial de Westeros e o pessoal do Norte passou a pagar de esquisitões que ainda acreditam nos Deuses Antigos. Quase todos os reinos do sul surgiram nessa época da invasão Ândala.

Foram os Ândalos que trouxeram a escrita (os Primeiros Homens usavam runas) e tudo que sabemos sobre a Era da Aurora, a Era dos Heróis e A Longa Noite foi contado e registrado por Ândalos. Ou seja, não dá pra confiar totalmente.

 

Houve ainda uma Invasão Roinar em algum momento. Os Roinares são outro povo humano que também invadiu Westeros vindo da direita, e se misturaram aos Ândalos da região mais ao sul do mapa, dando origem a Dorne, que é a região sulista mais diferentona. Os costumes deles são mais herança do lado Roine, que é um povo todo sexualmente liberal e lá as mulheres tem muito mais força política.

Diferente é bom

 

Bom, pra começar acho que deu pro gasto. Depois de tudo isso, Westeros tomou mais ou menos a forma que a gente conhece hoje, com os 7 reinos. Cada um independente de todos os outros, o que gerava conflitos de vez em sempre.

Traduzindo os 7 reinos: do Norte, do Vale, das Ilhas e dos Rios, do Rochedo, da Campina, Terras da Tempestade, e Dorne é Dorne mesmo

 

Até que um certo TARGARYEN resolveu invadir Westeros também, mas com um projeto um pouco mais ambicioso: unificar os 7 reinos, subjugando todos eles usando seus dragões, forjar um trono horroroso e governar o continente todo sentado nele usando o título de REI DOS ÂNDALOS, DOS ROINARES E DOS PRIMEIROS HOMENS. Viu?

Não esse. Esse foi o último rei Targaryen, o Rei Louco, claramente num momento merecedor do nome

 

Na parte 2 do nosso resumão a gente fala sobre essa chegada dos Targaryen e do trono, finalmente. Vem, vai ter dragão!

 

Post Author: Felipe Lyrio

One thought on “Resumão Game of Thrones – Parte 1: Os Primeiros Homens e as primeiras coisas

  • Natalia

    (3 de julho de 2018 - 01:12)

    Didático

Deixe uma resposta