Emoções: Problemas ou Soluções? Parte 3 – Medo

Temos medo até de sentir medo. Esta é uma emoção bastante presente em nossas vidas. Ela aparece nos momentos mais comuns, como no medo de perder o ônibus, ou no medo de uma experiência nova, e nas horas mais críticas, como o medo de perder alguém ou o sempre presente, mas nem sempre consciente, medo da morte.

 

Sua função é uma das mais fáceis de observar. Notamos até em outras espécies de mamíferos, em aves, répteis, enfim: o Medo se faz presente para nos alertar contra ameaças. Precisamos sentir Medo daquilo que pode nos ferir, ou não teríamos a reação de fugir, por exemplo. E evitar aquilo que nos ameaça às vezes é necessário. Não temos como encarar tudo sempre.

 

Por mais que seja desagradável a sensação do Medo, sem ela estaríamos desadaptados aos perigos e desafios da vida. Aquele que é absolutamente destemido está mais para alguém com um sério defeito do que com grande mérito.

Algumas pessoas até gostam de sentir Medo, mas com um certo controle. O Medo que alguns buscam em filmes de terror não é de situações de perigo real, e esse distanciamento os permite aproveitar a sensação sem o risco. O mesmo acontece com quem tem prazer em esportes radicais e adrenalina, porém nesses casos existe já uma parcela de risco, e é ela que intensifica a experiência do medo. É um medo real nesse caso, porém com certo controle. Outras pessoas simplesmente fogem de toda e qualquer experiência com o Medo, evitando situações minimamente ameaçadoras como responder algo simples ao seu chefe no trabalho, e evitando passar perto de cemitérios porque a simples ideia da morte já é algo assustador.

httpssss://youtu.be/NsNsC9u3Gf4

 

Certas situações nos exigem uma resposta imediata, e o Medo pode ativar instintivamente reações que levaríamos tempo demais se dependêssemos sempre de avaliações reflexivas para tomar atitudes. Quando estamos dirigindo e um carro vem em nossa direção na contramão, nosso medo do perigo imediato nos desperta a reação de frear ou desviar sem nem pensar a respeito do que estamos fazendo. Chamamos a isso de mecanismos de avaliação automática, e o Medo é um excelente gatilho para acioná-los, muitas vezes salvando nossas vidas.

httpssss://youtu.be/E0eAv9IiEqs

 

O problema da avaliação automática é que ela funciona para nos prejudicar também, nos fazendo reagir de maneira imprópria a eventos que tendemos a perceber como perigosos, sem que necessariamente o sejam.

httpssss://youtu.be/LWtqKMeBfcc

 

Essa é uma natureza nossa que facilita o desenvolvimento de distúrbios emocionais relacionados com o Medo.

As Fobias são medos intensos e automáticos de coisas que não necessariamente estão nos ameaçando no momento, mas que em algum ponto de nossa vida associamos ao perigo. A simples presença do estímulo já é suficiente para despertar uma sensação de medo desmedido. É o caso do medo de escuro, ou Nictofobia, comum em crianças.

 

O Transtorno por Estresse Pós-Traumático é causado por um evento vivido de muito perigo que gera uma sensação de estar passando novamente pelo acontecido, mesmo fora do contexto original. Normalmente a pessoa entra em negação dos acontecimentos relativos à experiência traumatizante, tamanho o medo de se encarar o que aconteceu.

O Pânico pode aparecer sem motivos, mas o Medo nele é tão forte e tão presente que é capaz de incapacitar o indivíduo, que muitas vezes não consegue sair de casa.

Existe também um lado curioso do Medo que não é transtorno, mas que pode ser sintoma de alguma questão do indivíduo: os pesadelos recorrentes. A Psicanálise usa os relatos de sonhos para conhecer conteúdos recalcados do paciente e ajudá-lo a lidar com questões que trazem sofrimento psíquico. Seriam conteúdos inconscientes se esforçando para se tornarem conscientes.

httpssss://youtu.be/6W9riz9rkEw

 

No final das contas, temos medo daquilo que não conhecemos. Mas isso não é de todo ruim, apesar de desconfortável. No filme Divertida Mente, Riley, após fugir de casa, só retorna depois que começa a ter contato com o desconhecido do mundo exterior ao da sua família, sozinha. Aliás, um dos Medos mais comuns no ser humano é o de ficar só. Mas não se preocupem, estamos todos juntos nisso, afinal.

 

Post Author: Felipe Lyrio

Deixe uma resposta