Resumão Game of Thrones – Parte 4: Começa a série e o embate Stark x Lannister

Finalmente, né. Vamos começar a falar agora da série propriamente dita, fazendo um resumão dos eventos da primeira temporada. Não vou dar conta da temporada inteira em um post só, e não vou narrar os fatos na ordem dos episódios, tá? Vou deixar de um jeito que eu acho mais didático. MAS ANTES vamos fazer uma síntese do que já foi visto nos posts anteriores pra entender em que contexto a série se encontra quando já começa a tacar um bando de Stark e Lannister na nossa cara.

 

SPOILERS! CUIDADO! MUITOS SPOILERS DAQUI PRA FRENTE!

 

– Os White Walkers sumiram há milênios e a Patrulha da Noite na Muralha se ocupa basicamente em lidar com os selvagens.

– A magia em Westeros morreu com os últimos dragões dos Targaryen, reduzindo todas as criaturas mágicas que já existiram a mitos e lendas.

– Os Targaryens foram destronados e quase dizimados, sobrando praticamente só a Daenerys e o irmão insuportável dela, Viserys, em Essos. O continente da direita.

– Robert Baratheon, após perder sua amada Lyanna, é o novo rei de Westeros, casado com a bruxa da Cersei Lannister, que não conseguiu se casar com o Príncipe Rhaegar Targaryen. Ou seja, uma das heranças do breve casal feliz Lyanna-Rhaegar é o casal mais amargurado de Westeros, reinando sobre Westeros.

– A outra herança do casal Lyanna-Rhaegar, seu legítimo herdeiro EM SI, Jon Snow, vive como bastardo de Ned Stark, Guardião do Norte, sem fazer ideia de quem é de verdade.

Além dessa recapitulação, é bom contar aqui uma outra rebelião que aconteceu em Westeros depois da Rebelião de Robert, e que acontece antes dos eventos da série também. Após a tomada do trono, Robert Baratheon teve que lidar com a Rebelião Greyjoy. O Lorde das Ilhas de Ferro, Balon Greyjoy, liderou a rebelião se aproveitando da instabilidade política gerada pela anterior, e tentou tornar as Ilhas de Ferro novamente um reino independente. Rei Robert enviou Ned Stark para conter essa tentativa, e na batalha os 2 filhos mais velhos de Balon Greyjoy foram mortos. Balon se rendeu e foi perdoado, porém Ned levou seu último filho homem para criar com seus próprios filhos em Winterfell. Eles chamam de Protegido, mas Balon sabe que na prática seu filho Theon Greyjoy era um refém, uma garantia de que Balon nunca mais se rebelaria.

E na segunda temporada ele tenta de novo, mas a gente chega lá.

 

Pronto. Daqui a gente já pode entrar na série. A primeira temporada é relativamente fácil de acompanhar porque tem basicamente 4 focos de narrativa: Jon Snow na Muralha, Daenerys em Essos (que só vamos abordar no próximo post), e Winterfell e Porto Real mostrando os Starks e a Família Real. VEM COMIGO:

 

NORTE DA MURALHA – A VOLTA DOS WHITE WALKERS

 

Os Patrulheiros da Noite são divididos em 3 classes: os Construtores cuidam das construções, obviamente, e isso inclui a própria Muralha. Os Intendentes fazem faxina, cuidam dos cavalos, dos corvos, etc. Os Patrulheiros exploram as áreas próximas à Muralha em busca de informações e enfrentam os selvagens e quaisquer outros perigos que apareçam.

Três Patrulheiros são enviados ao norte da Muralha para investigar as movimentações de alguns selvagens, e os encontraram mortos e despedaçados, formando um símbolo no chão.

Não é porque os Walkers são cruéis e sanguinários que não podem ser artistas

 

Um White Walker aparece e mata 2 desses Patrulheiros. O terceiro foge e é capturado como desertor, já que ele não voltou pra Castelo Negro, base da Patrulha, pra avisar a galera sobre o perigo. A punição para desertores da Patrulha da Noite é a morte, e como foi capturado no Norte de Westeros, cabe ao Guardião do Norte lidar com esse caso. E Ned Stark, assim como todo Guardião do Norte antes dele, executa pessoalmente as condenações à morte em sua região, não delegando a terceiros. O Patrulheiro, em suas últimas palavras, diz ter visto um White Walker. E assim os primeiros rumores da volta dessas criaturas chegam ao reino. E é basicamente só isso que temos de White Walkers na primeira temporada.

 

REDONDEZAS DE WINTERFELL – FAMÍLIA STARK E SEUS LOBOS GIGANTES

 

No caminho de volta da execução, Ned Stark e seus acompanhantes encontraram uma carcaça de veado, e logo em seguida uma Loba Gigante morta com um chifre de veado cravado em seu corpo. Os animais se mataram numa bela alusão ao embate que estaria para acontecer entre a casa Baratheon (cujo símbolo é um veado) e a Stark (cujo símbolo é um lobo gigante).

E a metáfora não para por aí, porque mesmo com a Loba morta, seus filhotes sobrevivem (chega dá um arrepio aqui). Jon Snow pega a referência, em parte, e diz que foi o destino quem os fez encontrar aqueles lobinhos. Cinco filhotes de lobo gigante para cinco filhos de Ned Stark. Theon Greyjoy repara que um sexto filhote, albino, teoricamente o mais fraco da ninhada, estava afastado dos outros. Sugere que esse tava destinado ao bastardo Jon. Aguarde, Theon.

Own

 

PORTO REAL – FAMÍLIA LANNISTER E SEU SEGREDO

 

Em Porto Real, morre o Mão do Rei. Ele era Lorde Jon Arryn, Guardião do Leste, que praticamente criou o Rei Robert e seu amigo Ned Stark quando eram crianças e os ajudou na Rebelião contra os Targaryen.

A Rainha Cersei Lannister e seu irmão gêmeo Jaime Lannister, cavaleiro da Guarda Real de Robert, se mostram preocupados. Eles tem um segredinho e tavam com medo do quanto Jon Arryn havia descoberto a respeito dele em suas recentes investigações, e o quanto do que ele descobriu havia morrido com ele. O segredo era o caso incestuoso dos gêmeos e suas consequências. Sim, quando digo consequências me refiro a filhos. Todos os supostos filhos do Rei eram na verdade de Jaime Lannister. Claramente isso seria um problema não só pro casal incestuoso, que poderia ser morto por isso, mas geraria um probleminha de legitimidade na sucessão da família real. Se o Rei não tem filho, quem assume o trono depois dele? Complicado.

Se o Rei soubesse de alguma coisa a gente já tava morto né. Então tá de boas

 

WINTERFELL – CHEGADA DA FAMÍLIA REAL

 

Com a morte do Mão do Rei, o Rei Robert vai até Winterfell com sua família e mais um bando de gente pra pedir seu amigo Ned que assuma o cargo e volte com ele pra a Capital. Além disso, determina que suas famílias serão unidas por um matrimônio (como deveria ter acontecido com ele e Lyanna), casando seu filho, o Príncipe Jeofrey Baratheon, com a filha de Ned, Sansa Stark. Difícil saber quem é o mais insuportável entre esses dois fedelhos no início, mas com o tempo fica bem claro.

Tem nem comparação, tadinha

 

Algumas coisas importantes acontecem nessa visita da Família Real à fortaleza dos Starks:

– Catelyn Stark recebe uma carta de sua irmã Lysa Arryn dizendo que quem matou seu marido Jon Arryn, o Mão do Rei, foram os Lannisters. Sementinha da discórdia devidamente plantada, como se precisasse de mais lenha na fogueira entre essas duas famílias. Já sabemos que foi a própria Lysa quem matou o marido, com um dedo do Mindinho.

Não se pode nem mais dormir sem ter algum problema com algum Lannister

 

– Brandon Stark, conhecido como Bran, um dos filhos mais novos de Ned e Catelyn, ao escalar uma das torres de Winterfell como gostava de fazer sempre, pegou os irmãos Jaime e Cersei se pegando, e foi atirado do alto da torre por Jaime para que ele não contasse a ninguém o que viu. O garoto fica em coma por dias mas não morre. Tensão pro lado dos Lannisters.

…Posso desver essa cena e voltar pro meu quarto?

 

– Jon se inspira em seu tio Benjen, irmão de Ned, que também veio a Winterfell na mesma ocasião. Ele é Primeiro Patrulheiro de Castelo Negro, uma espécie de líder dos Patrulheiros, e Jon, cheio de frustrações por ter crescido com os Stark mas sem nunca poder ser um Stark de verdade, odiado pela madrasta Catelyn por ser filho de outra mulher com seu marido (tadinha, ela não sabe), acaba se encantando com a ideia de se tornar um Irmão Juramentado e vestir o negro, juntando-se ao tio na Muralha, onde todos tem chance de crescer por seus méritos, mesmo os bastardos. Ele dá de presente de despedida à Arya Stark uma espada feita de AÇO VALIRIANO, que ela chama de Agulha, e parte com o tio para a Muralha. Ned promete que na próxima vez que o encontrar, contará sobre sua mãe. Encontro que sabemos que nunca acontecerá.

Pobre Snow, still knows nothing

 

– Ned aceita as propostas de Robert e volta com o Rei para a capital, levando Sansa e Arya para serem criadas na corte, deixando Catelyn Stark miseravelmente infeliz sem seu marido e suas filhas em Winterfell, e sofrendo pelo estado de Bran.

Veja pelo lado bom, Jon Snow também ta indo embora

 

– E logo após a ida de Ned e suas filhas com a comitiva real para a capital, um assassino contratado tenta matar Bran em sua cama, sendo salvo por sua mãe e seu lobo. Catelyn decide ir atrás de Ned na Capital levando a adaga DE AÇO VALIRIANO que foi usada pelo assassino para tentar descobrir a quem ela pertencia e, consequentemente, quem mandou matar seu filho, já desconfiando dos Lannisters.

Acho que eu vi um mindinho…

 

CAMINHO PARA PORTO REAL – ARYA X JEOFREY

– No caminho para a capital, Sansa Stark e Jeofrey Baratheon se aproximam, já sabendo que estão prometidos em casamento. Eles passeiam pelo acampamento e encontram Arya Stark brincando de duelar com pedaços de galhos com um amigo. Jeofrey, para impressionar Sansa ou simplesmente por seu instinto de ser um imbecil, ameaça o garoto por estar batendo na irmã de sua futura esposa, e Arya o ataca. A sua loba, Nymeria, a defende do Príncipe e fere a mão dele. Arya faz a maluca e pega a espada de Jeofrey, o ameaça, e depois a lança no rio. Não resisti e botei a cena na íntegra pra vocês:

httpssss://www.youtube.com/watch?v=Gcqxqmr9gic

 

A Rainha Cersei, após tomar conhecimento do estado do filhinho, manda procurar a loba e não a encontra, pois Arya a manda embora pra salvá-la.

Adeus Nymeria… até a sétima temporada

 

Arya foi encontrada e levada diretamente à presença do Rei, e seu pai Ned vai imediatamente até eles pra saber que história é essa de brigar com o Príncipe, que acaba mentindo sobre o que aconteceu. Arya fica com ódio de Jeofrey. Com a Rainha de um lado e Ned de outro, o Rei escuta Sansa Stark, que sonsamente mente dizendo que não lembra de nada, pra proteger Jeofrey. Arya fica com ódio de Sansa. Fica decidido que cada pai que cuide de seu filho pra que não voltem a aprontar nada. Seria até uma cena ridícula né, tanta coisa pra resolver e o Rei tendo que mediar entra a esposa e o amigo dele pra decidir qual criança é mais levada. Mas é pra isso que existe Cersei. Ela exige que pelo menos a loba seja morta. Como Arya espantou sua loba justamente pra evitar isso, quem paga o pato é a loba da Sansa, Lady. E o próprio Ned, como sempre, é quem executa a sentença, com o coração na mão. Arya fica com ódio de Cersei. O Guarda-costas de Jeofrey, chamado de Cão de Caça, Sandor Clegane, mata o amigo de Arya a mando do Príncipe. Arya fica com ódio do Cão de Caça e mais ódio do Jeofrey. Eles não sabem a monstrinha que estão criando. Essa cena também vale muito a pena ver na íntegra.

httpssss://www.youtube.com/watch?v=xYeyv-Eo730

 

MURALHA – CHEGADA DE SNOW E A VOLTA DE TYRION

Jon Snow chega na Muralha e descobre que tudo é muito pior do que imaginou. Ele fez a viagem acompanhado por um Lannister, Tyrion, o anão, irmão de Cersei e Jaime, que cismou que queria conhecer o lugar. Depois de satisfeito ele se dirige de volta pra Porto Real. Ele e Snow se deram super bem juntos.

 

Enquanto Snow vai se habituando a sua nova vida na Muralha, Sam chega em Castelo Negro e é imediatamente maltratado por todos. Gordo, desajeitado e medroso, ele não duraria muito na Patrulha da Noite, não fosse o Snow pra ficar o protegendo. Ter um lobo gigante e obediente ajuda bastante a manter os colegas assediadores em seus devidos lugares.

Sam e Frodo

 

Eles fazem seus votos juntos com outros recém chegados, e são divididos entre as 3 classes da Patrulha. Ao contrário do que esperava, Snow não é nomeado para os Patrulheiros mesmo sendo o mais habilidoso em combate dentre os calouros. Ele é indicado pra ser intendente e limpar o penico do comandante, ficando sempre ao seu lado como seu escudeiro. Ficou decepcionado, achando que era uma vingança de Sir Alliser Thorne, o responsável pelos treinamentos dos homens em armas e que era quem mais maltratava Sam, mas Sam o ajudou a entender que isso foi um pedido do próprio comandante, pensando em treiná-lo para sucedê-lo eventualmente como comandante da Patrulha da Noite. Ficou felizinho. Sam também ficou felizinho porque foi escolhido pra servir diretamente com o Meistre da Muralha, Aemon Targaryen, que se revela ser tio do antigo Rei Louco, pai de Daenerys (De alguma forma ela tinha que aparecer nesse post, né).

Melhor velhinho de todos

 

Nesse meio tempo, Benjen Stark, tio de Snow, sai com mais 2 Patrulheiros para uma investigação ao norte da Muralha, e apenas seu cavalo volta. Benjen fica desaparecido.

Uncle Benjen

 

WINTERFELL – BRAN ACORDA DO COMA

Exatamente no momento em que Ned mata a loba de Sansa, bem longe dali, Bran acorda. Fica claro pra gente que ele tem alguma relação estranha com esses lobos. E tem mesmo. Ele não pode mais andar após o “acidente”, do qual não se lembra de nada (sorte dos Lannisters), e passa a sonhar sempre com seu lobo Verão, e com um corvo de 3 olhos. Ele na verdade, de alguma forma, passa a transferir sua consciência para seu lobo e ver pelos olhos dele e sentir tudo que ele sente.

Cruzes…

 

Tyrion Lannister passa por Winterfell na volta da Muralha pra Porto Real. Ele é recebido por Robb Stark, o filho mais velho de Ned, que na ausência do pai (e da mãe) precisa ser o Senhor de Winterfell. A essa altura, Rob e os outros que compartilharam da suspeita de Catelyn a respeito do atentado a seu filho Bran já passaram do estado de dúvida pra certeza de que os Lannisters estão armando algo contra os Starks, e o clima é tenso. Tyrion percebe a ausência misteriosa de Catelyn além da péssima recepção, e resolve seguir viagem. Antes, entrega pra Bran um desenho com um projeto de uma sela de cavalo para paralíticos, deixando o garoto animado com ideia de poder voltar a cavalgar. Fofo. No caminho de volta ele passa numa estalagem e encontra quem não deveria. Calma que eu volto nesse encontro.

 

Não demora muito e Bran volta a cavalgar, feliz da vida, e numa dessa voltas acaba se afastando por um minuto do irmão mais velho e de Theon na floresta. Um grupo de selvagens que conseguiu passar pra sul da Muralha o rende. Seu irmão Robb chega, rola uma luta, tensão, e Theon salva Bran. Robb permite que uma selvagem do grupo viva. Osha agradece e se torna serva em Winterfell. Através dela, Bran ouve mais sobre o que se passa ao norte da Muralha e sobre os White Walkers.

Deus me livre Norte, bora todo mundo o mais pro sul possível gente

 

CHEGADA EM PORTO REAL – NED E CATELYN

 

A comitiva Real chega na capital finalmente e Ned assume o posto de Mão do Rei. O Mão sempre tem um assento no Pequeno Conselho do Rei, ajudando nas decisões administrativas. A composição do Pequeno Conselho era:

– Renly Baratheon, o irmão mais novo do Rei Robert.

– Grand Meistre Pycelle, o Meistre da Capital. Toda grande cidade tem seu próprio Meistre, que funcionam como sábios, conselheiros, médicos, etc. Existe uma escola de Meistre em Westeros e de lá eles são enviados a várias cidades para servir seus Lordes.

– Lorde Varys, um eunuco conhecido como A Aranha devido à sua rede de informantes. Atua como Mestre dos Sussurros. Sim, existe um cargo oficial pra fofoqueiro nesse Conselho.

– Lorde Petyr Baelish, conhecido como Mindinho por ter nascido num lugar chamado Dedos, e por sempre ter sido baixinho. Até ele mesmo já debochou da falta de profundidade do seu apelido, é um apelido idiota mesmo. Sabe quem não é idiota? Ele. Ele é bem esperto. Mestre das Moedas, ou seja, o tesoureiro Real, e dono do bordel mais conhecido da cidade. Apaixonado por Catelyn Stark desde mindinhozinho.

– E o Rei, que nunca participava porque tava sempre fazendo qualquer outra coisa. Por isso a importância de o Mão ser alguém tão capaz e de confiança, porque na prática é ele quem governa aquela bagunça de capital.

Da esquerda pra direita: Mindinho, Pycelle, o assento vazio do Rei, Ned, Renly e Varys

 

Ned começa a indagar sobre a misteriosa morte do Mão anterior, seu amigo Jon Arryn, e descobre que pouco antes de morrer ele estava investigando algo. Ele segue algumas pistas que o levam a descobrir que Jon Arryn estava procurando bastardos do Rei Robert (diga-se de passagem, o que o Rei mais fez foi filho bastardo nessa vida) e acaba conhecendo um deles. Gendry, um jovem que trabalha com um ferreiro da cidade. Além disso, fica sabendo que Jon Arryn estava lendo bastante um livro que continha a genealogia da família Baratheon. E, segundo o Meistre Pycelle, ele morreu dizendo “a semente é forte”, que Ned entende mais tarde o que significava. Era questão de tempo até Ned descobrir a verdade sobre os filhos de Cersei serem de Jaime. Mas calma, isso a gente vê no próximo post.

Gendry, black of hair

 

Catelyn chega na capital escondida e é encontrada por Mindinho e Varys. Mesmo que ninguém soubesse da chegada discreta dela na cidade, esses dois sempre sabem de tudo. Eles se oferecem para ajudar Catelyn e Ned a descobrir quem mandou matar Bran. Mindinho diz que a adaga usada era dele próprio, e que ele a havia perdido numa aposta para Tyrion Lannister, o anão. Mais lenha do Mindinho na fogueira Stark x Lannister.

Finalmente algo que Mindinho sabe e Varys não

 

Catelyn se despede de Ned e volta para casa. A capital é um lugar perigoso e eles não tinham como tomar nenhuma ação a respeito de suas suspeitas contra os Lannisters. Ela para no meio do caminho numa estalagem, e o destino faz a parte dele nessa trama realizando um encontro que não tinha como não dar ruim. Lembram que Tyrion tinha parado numa estalagem no caminho de Winterfell pra Porto Real depois de ter desconfiado da ausência de Catelyn lá? Pois é, ele a encontra aqui. Ela tenta passar despercebida para não levantar suspeitas, mas estamos falando de Tyrion. Ele a expõe e a questiona sobre estar tão longe de casa, e ela taca tudo no ventilador e convoca os homens presentes, todos juramentados ao seu pai Hoster Tully, Lorde daquela região, além de um mercenário chamado Bron, e acaba levando Tyrion preso por tentativa de assassinato de seu filho. E tá declarada a guerra entre Starks e Lannisters, praticamente.

Perdeu, duende

 

Vamos parar por aqui e nos vemos no próximo post pra terminar a primeira temporada, vendo a guerra entre Starks e Lannisters se desenvolvendo e Daenerys do outro lado do mundo, subindo de menina mal tratada pra Mãe de Dragões. Até lá!

 

Post Author: Felipe Lyrio

Deixe uma resposta