Resumão Game of Thrones – Parte 2: Chegada dos Targaryens

E os dragões, hein? CALMA. Hoje vamos falar sobre eles. Porque agora é a hora de falar como os dragões chegaram em Westeros, trazidos pala família mais famosa da série: os Targaryens.

DRAKARYS!

 

Mas ainda não tem Daenerys nesse post, tá? Vamos falar dos antepassados dela.

Ué??

 

E antes que eu me esqueça… ESTE POST CONTÉM SPOILERS!

SPOILERS!

SPOILERS!

Pronto. Bora:

 

A PERDIÇÃO DE VALÍRIA

Pra falar dos Targaryens precisamos falar da Antiga Valíria. Enquanto rolava em Westeros aquela confusão dos Primeiros Homens e dos Ândalos, em Essos quem tava bombando era uma galera conhecida como os Lordes dos Dragões, na cidade de Valíria. Foi o povo de Valíria que descobriu os dragões e os domesticou. Desde 5.000 anos antes dos acontecimentos da série, a cidade de Valíria foi se tornando um grande Império, no maior estilo Roma, se estendendo da Península Valiriana (onde ficava a cidade em si) por boa parte de Essos, até uma ilha que fica situada num mar que separa Westeros e Essos, bem estreito, chamado MAR ESTREITO.

Porém algo aconteceu que não sabemos bem o que foi, mas chamamos de Perdição de Valíria. Dizem que pode ter sido causada por uma pequena explosão de apenas 14 vulcões simultaneamente, que transformou a Península Valiriana em ilhas de destruição. Simplesmente a cidade mais poderosa do mundo na época foi devastada, com seus lordes e dragões e tudo.

 

 

Valíria ficou assim, toda despedaçada depois da destruição

 

Todo o seu conhecimento e tecnologia perdidos pra sempre, como por exemplo a técnica de se forjar aço valiriano, que é um material maravilhoso usado na época para se obter as melhores lâminas que a humanidade já conheceu. Hoje em dia uma espada de aço valiriano é uma raridade, e na série acabam descobrindo que esse material ainda serve contra White Walkers, como o vidro de dragão.

Vem que tem

 

Só que nem todos os lordes dos dragões foram mortos nesse cataclisma. Um cara teve um sonho, uma visão, sei lá que que ele teve, prevendo esse evento terrível e pulou fora antes. Toda a família dele (e seus dragões) estavam sãos e salvos longe de Valíria quando ela foi destruída. Eles estavam lindamente abrigados na tal da ilha que fica no Mar Estreito que conhecemos como PEDRA DO DRAGÃO, e essa família de lordes era a justamente a família Targaryen. Última família do sangue da Antiga Valíria e detentores dos últimos dragões vivos. E morando agora do ladinho de Westeros.

Pedra do Dragão, onde os Targaryens estavam sãos e salvos quando ocorreu a destruição de Valíria

 

A GUERRA DA CONQUISTA

Aí um século depois da Perdição de Valíria, Aegon Targaryen resolveu invadir Westeros. Vou contar como foi, mas precisamos voltar ao mapa de Westeros de como as coisas eram antes da invasão dos Targaryens pra entender o que tava rolando por lá:

Westeros como Aegon encontrou quando chegou. Nesse mapa dá pra ver melhor Pedra do Dragão – aquelas 2 ilhas pretas ao lado de “RIVERS”

 

O rei das Terras da Tempestade e o rei das Ilhas e dos Rios tavam brigando por território. Normal. Daí o rei das Ilhas (que são as Ilhas de Ferro da série) e dos Rios, que se chamava Harren HOARE, ou Harren O Negro, resolveu construir uma MEGA fortaleza chamada HARRENHAL, imponente e estratégica, e deixou o rei da Campina meio tenso. Esse rei, chamado Argilac DURRENDON, ou carinhosamente Argilac O Arrogante (adoro esses codinomes ahahaah) resolveu ter a pior ideia da vida dele e pediu ajuda ao Aegon Targaryen, que tava quieto na ilhazinha dele só querendo uma desculpa pra invadir logo Westeros e dominar tudo.

A proposta do rei Argilac pro Aegon foi: Me ajuda contra o Harren que eu te dou a mão da minha filha em casamento e umas terras. Dois problemas: Aegon já tinha duas esposas (que eram as suas duas irmãs, o que era normal nas famílias poderosas de Valíria pra manter a linhagem sanguínea) e as terras oferecidas nem eram do cara que tava oferecendo. Tavam sob domínio do outro rei dessa briga, o Harren.

Aegon respondeu educadamente oferecendo para a filha de Argilac a mão um cara chamado Orys BARATHEON, que além de seu melhor amigo ainda era seu meio-irmão bastardo. O rei Argilac achou o cúmulo oferecer um bastardo pra casar com a filha dele ao invés do próprio Aegon (Arrogante mesmo hein), e cortou as duas mãos do coitado do mensageiro que só tinha ido até ele com a resposta de Aegon, e as devolveu ao Targaryen singelamente numa caixa dizendo “essas são as únicas mãos que você vai ter”

… Aaaahhhh pra quê…

“Acordou o Dragão”.

NÃO ME SEGURA NÃAAO

 

Não demorou muito, Aegon mandou uma cartinha pra cada um dos 7 reis em Westeros dizendo que a partir daquele dia só haveria um rei, e que os que aceitassem manteriam suas terras e títulos, e os que não aceitassem seriam destruídos. Sutil.

E então ele invadiu. Chegou em Westeros pela BAÍA DA ÁGUA NEGRA e conquistou fácil a área onde aportou, que só tinha uns lordes menores e era território do Harren Negro.

ESSA Blackwater Bay, lembra?

 

“Essas são as únicas mãos que você vai ter?” Acho que não. Depois dessa resposta mal criada do rei Argilac, além de começar a invasão Aegon ainda teve a idéia de nomear Orys BARATHEON como seu primeiro MÃO DO REI, que é um cargo tipo “braço direito” do rei e a moda pegou em Westeros. Todo rei passou a ter um Mão do Rei.

Se a vida te deu mãos cortadas…
… faça uma Mão do Rei.

 

ILHAS DE FERRO E TERRAS FLUVIAIS

Aí teve rei tentando negociar, teve rei bolado, mas nada deu certo. No final das contas ficou todo mundo esperando qual seria a próxima movimentação do Conquistador. Ele foi direto no Harren mesmo, senhor das Ilhas de Ferro e das Terras Fluviais, detentor de Harrenhal, a maior fortaleza em Westeros. Sempre bom começar pelo que dá mais trabalho, senão depois a gente fica com preguiça.

Harren Também achou que daria trabalho pra Aegon. Só que montado em Balerion – O Terror Negro, seu dragãozinho, ele passou por cima das defesas da enorme fortaleza e queimou todo mundo lá dentro. Fim.

Pedras não queimam. Geralmente.

 

Já temos uma mudança no mapa. Com a morte de Harren e de seus filhos em Harrenhal, a família HOARE desapareceu da história, e Aegon dividiu essa região em duas partes. As Terras Fluviais ele deu pra família TULLY, que junto com outras famílias menores da região, cansadas do terror do rei Harren, se uniram a Aegon durante a invasão.

As irmãs Tully da série

 

E Aegon permitiu que os homens das Ilhas de Ferro continuassem com seu hábito de escolher seus próprios líderes em assembleia. Escolheram um GREYJOY.

Homens de Ferro em Assembleia na série fazendo outra péssima escolha

 

E assim os Tully e os Greyjoy subiram na vida e entraram pro jogo dos tronos.

Alguém que entende como as coisas funcionam

 

TERRAS DA TEMPESTADE

Depois, Aegon foi atrás do rei Argilac DURRENDON. Argilac O Arrogante (ahahaah num guento!) se recusou a ter o mesmo fim que Harren, queimado em seu castelo. Pegou seu exército e foi encontrar as tropas de Aegon em campo mesmo. Melhor morrer lutando. E morreu. Rhaenys, uma das irmãs de Aegon, montava seu próprio dragão e detonou o exército de Argilac. O próprio Argilac acabou morrendo não pro dragão de Rhaenys, mas lutando contra ninguém mais ninguém menos que Orys BARATHEON, que também estava na batalha. Destino né. E como se não bastasse ser morto pelo pretendente à mão de sua filha, após ter rejeitado essa oferta feita por Aegon, gerando toda essa guerra, a tal da filha sobreviveu e teve que casar com Orys. E assim a família BARATHEON passou a ser responsável pelas Terras da Tempestade. Sim, Os BARATHEON da série são parentes dos TARGARYENS! Descendentes do irmão bastardo e best friend de Aegon! Mas essa união toda dessas duas famílias só vai durar até o nosso próximo post.

MALDITOS TARGARYEN

 

ROCHEDO E CAMPINA

O rei Loren LANNISTER, do Rochedo, e o rei Mern IX GARDENER, da Campina, se uniram pra pararem a expansão Targaryen. Não conseguiram. 55 mil contra 10 mil e 3 dragões. Dragões venceram. Toda a família Gardener morreu em campo e o rei Lannister conseguiu fugir mas foi encontrado depois, e se rendeu. Aegon permitiu que os LANNISTERS continuassem Protetores do Oeste no Rochedo, e nomeou os TYRELL como os novos Protetores do Sul na Campina, por terem ajudado Aegon. Assim os Tyrell entraram pro jogo dos tronos e os Lannisters… continuaram no jogo como sempre estiveram.

Desencosta, querida, você acabou de chegar.

 

NORTE

O rei Thorrhen STARK até chegou a se preparar pra batalha e marchar, mas acabou decidindo ajoelhar pro Aegon no caminho. Ficou conhecido como “O Rei que Ajoelhou”, coitado. Ele não queria que geral morresse no Norte como aconteceu no Sul (Campina). Aegon deixou que ele continuasse como Protetor do Norte. Oh, Starks… sempre sacrificando a própria dignidade pra proteger os outros.

Se for pra salvar minhas filhas, podem me chamar até de Jaime Lannister

 

VALE

Olha como a história se repete, não é mesmo? O rei do Vale nessa época era um pirralho chamado Ronnel ARRYN e quem governava como regente era sua mãe. Exatamente a mesma situação dos Arryn durante a série, algumas gerações depois dessa guerra.

Não foi nem o próprio Aegon quem rendeu o Vale, foi sua irmã Visenya. Ela voou em seu dragão até onde a rainha regente e seu filho estariam indefesos, mas ao invés de terminar em morte e destruição, essa derrota terminou até de maneira fofa. O garoto ficou louco pelo dragão e quis montar nele e dar uma voltinha por aí. A mãe se rendeu e Visenya deu ao jovem rei a melhor carona que ele já teve na vida. Os ARRYN também continuaram como responsáveis pelo Vale.

O antigo queria voar, e o atual gosta de ver os outros “voarem” pra morte. Quando você acha que não tem como piorar…

 

DORNE

Aí tentaram dominar Dorne né. Só que eles são diferentões em tudo e não deixaram. Sério, este não foi o único dos 7 reinos a não ser dominado por Aegon. Eles aprenderam com o que aconteceu nos outros reinos e se recusaram a lutar em campo aberto contra dragões, e adotaram táticas de guerrilha atacando suprimentos e dificultando a vida das tropas de Aegon. Dava pra ele pegar o dragão e encarar sozinho deserto, montanhas, calor, até encontrar onde a família MARTELL se escondia e matar todo mundo? Provável, mas Aegon achou muito custoso. Deixou os Martell mantendo a independência de seu reino depois de algumas tentativas de dominá-los. Foi num reinado de outro Targaryen depois de Aegon que a região acabou se unindo formalmente ao restante do reino através de casamento entre as famílias MARTELL e TARGARYEN, não através de guerra. Era melhor pros dois lados, acabava com a tensão que durou quase 200 anos, e a Dorne foi permitido que mantivessem o título original de seus suseranos. Após a invasão Targaryen, todos os reis se tornaram apenas lordes protetores de suas regiões, tendo que responder a um único rei, Aegon Targaryen. Mas Dorne, que tradicionalmente não chamava seus líderes de reis e sim de príncipes (sempre diferentes), pôde manter este título para seus suseranos mesmo após a conquista Targaryen. Afinal, através de casamentos com a única família real vigente, eles meio que continuam sendo realeza por tabela né. Mandaram bem.

Sem violência

 

E foi assim que Aegon I Targaryen unificou Westeros. Ele fundou a capital de seu novo império bem na região onde aportou quando chegou ao continente, chamando-a de PORTO REAL. O novo mapa ficou com a seguinte configuração:

A região em vermelho é a nova capital – Porto Real

 

Aegon construiu um belo trono de ferro feito das espadas queimadas que mandou recolher dos inimigos derrotados em batalha. Dizem que seu dragão, o último dragão ainda vivo dos que sua família trouxe de Valíria, e o maior da história de Westeros, ajudou a forjar o trono com seu fogo. Dramático.

O trono. Porque conforto não é tudo.

 

A dinastia Targaryen foi pra Westeros mais ou menos o que Valíria foi pra Essos. Dragões unindo povos. Com fogo e sangue. Só que a dinastia Targaryen durou bem menos que os 5 mil anos do império valiriano. Apenas 300 anos depois da invasão, aproximadamente, uma rebelião tirou os Targaryens do trono e deu início à nossa série querida. No próximo post a gente fala sobre isso. Chega de antepassados, vamos falar de Ned, Robert, Daenerys… E mais um monte de nome, porque senão não é Game of Thrones.

 

Post Author: Felipe Lyrio

Deixe uma resposta